Tags

, ,

Ninguém gosta de perder. A natureza humana está condicionada a lutar pelas coisas e depois fazer de tudo para retê-las. Sempre foi assim: com comida, dinheiro, água, roupa, remédios. Tudo que é importante para a sobrevivência fica retido, numerosamente a salvo.

Seria bom se a gente pudesse fazer isso com os bons momentos, guardá-los, e depois poder voltar correndo para viver o tempo bom até a fase ruim passar. E poder usar esse recurso quando fosse sábado e estivesse chovendo, quando fosse domingo e alguém morresse, quando o trabalho castigasse, quando o dia desse errado.

Quem diz que a passagem do tempo só faz bem, não deve gostar da vida, porque aceita que as coisas simplesmente passem até o final chegar. A verdade é que o tempo é cruel, ele leva tudo. Os filhos que crescem, os pais que envelhecem, os amigos da escola, os namoros que acabam. Toda mudança, ainda que necessária, é destruídora. Já viu alguma árvore se renovar sem derrubar as folhas? O rio esculpir um novo curso sem erosão? Ou uma borboleta sair sem rasgar o casulo? Toda mudança degrada. E isso dói.

Ver com tranquilidade pessoas queridas seguirem o seu caminho ou aceitar que boas fases acabem é o caminho mais maduro, mas como sempre lançamos mão do egoísmo que nos cabe, não admitimos que as coisas ou as pessoas escoem. Queremos que tudo e todos permaneçam no mesmo lugar para nos nutrir. Não pensamos no bem alheio.

Ao presenciar essas mudanças drásticas e necessárias, chorar o leite derramado é a primeira opção e alivia bastante, mas depois vai ficando chato. Tristeza é coisa chata, entediante. Mais dia ou menos dias você se vê na obrigação de sair dessa condição e entende que é preciso abrir mão para continuar vivendo.

Essa é outra qualidade natural do ser humano: seguir em frente. Um bom exemplo vem dos Beatles. Já reparou que depois de uma fase de ouro tudo pareceu desmoronar pra eles? Momentos da banda se foram, membros da banda se foram. Anos depois, um deles concluiu numa canção a lição que guardo hoje:

“Mas se este mundo de constantes mudanças no qual vivemos faz você se entregar e chorar… Say live and let die”. :´(

Anúncios