Tags

,

 Mike "Dakinewavamon" Kline/Flickr

Quem nunca reparou nas formigas trabalhando? Em perfeita harmonia, elas parecem formar um só organismo.

Quando criança, eu vi um caminho traçado por elas numa parede, e reparei muitas coisas que me fizeram ter admiração. Reparei que elas conseguem fazer uma fila organizada, sem passar uma na frente da outra. Reparei como cada uma carrega algo, e sabe qual é a parte que lhe cabe, e sem disputar o que vale mais ou que pesa menos. Reparei que quando encontram outra formiga na direção contrária, elas se esbarram, mas com respeito, desviam uma da outra, sem ofensas ou brigas pelo “esbarrão”.

Sem dúvida, elas me fizeram concluir que cada pessoa ou animal estão nesse mundo por um motivo.  E se cada um faz o que lhe cabe, as coisas acabam funcionando. De todas as espécies, o homem é mais complicada: exige demais, oferece de menos, reclama demais, se importa com o outro de menos. Tem gente que quer visita, mas não sai pra visitar. Tem gente que quer ter menos trabalho, mas não ajuda quem tá do lado. Tem gente que quer ouvir música alta, mas reclama se o vizinho faz o mesmo. Falta respeito, paciência e compreensão, coisas que são buscadas no analista ou em cursos de meditação. Isso mesmo. São buscadas! Jamais oferecidas! Engraçado, nunca vi formiga ir ao analista, mas bem que elas poderiam ministrar um workshop sobre Espírito de Equipe! \o/

Por fim, o mais importante: formiga não tem veneno! Algumas espécies usam o essencial para se defender de um ataque, e não gratuitamente por meio de farpas, críticas e mágoas! Ah, os críticos! Estão em toda parte, como as formigas. Mas por favor, não os comparem. Até porque gente que só sabe criticar é infinitamente menor do que uma formiga. É covardia comparar!

Já decidi, da próxima vez que minha mãe for colocar inseticida em casa, direi: “Deixe as formigas, mãe! Não são elas os seres que mais devemos nos preocupar.”

Anúncios